Talvez você já deva ter ouvido falar sobre esse tal de SEO, mas até hoje não sabe exatamente do que se trata. Bom, posso afirmar que a partir da leitura desse artigo você vai passar a olhar para o Google com outros olhos.

Um dos principais hábitos de navegação dos usuários de internet diz respeito à utilização dos mecanismos de busca para realizar pesquisas e buscar informações sobre produtos/serviços e empresas. Mais de 90% dos adultos e jovens com acesso à internet usam habitualmente as ferramentas de busca (em nível mundial), sendo o Google o buscador mais importante e o mais utilizado no Brasil e no mundo.

“Os motores de busca online nada mais são do que programas elaborados para procurar palavras-chave (termos) fornecidas pelo usuário em documentos e outras bases de dados alojados na World Wide Web (WWW), conhecida no Brasil como a rede mundial de computadores, que comumente encontram-se organizados e disponibilizados nos sites. Esses buscadores surgiram com a intenção de prestar um serviço extremamente importante: a busca de qualquer informação na rede de internet mundial, apresentando os resultados de uma forma organizada e fazendo isso de uma maneira rápida e eficiente.”

Em pesquisa realizada pela Serasa Experian, em 2014, o Google permaneceu em primeiro lugar entre os buscadores mais utilizados no país, registrando 96,3% de participação nas buscas. São realizadas cerca de 35 mil pesquisas por segundo no Google, apenas no Brasil.

A figura abaixo apresenta o exemplo de uma página de resultados do Google para a busca “advogado santa maria rs” (uma busca comum, que qualquer pessoa que estivesse precisando do serviço de um advogado na cidade de Santa Maria poderia vir a fazer no Google):

SEO SERP advogados

Como se pode observar, a busca em questão apresenta dois tipos de resultados: os patrocinados (no topo, indicados por um aviso de “Anúncio”) e os orgânicos (abaixo).

Os resultados orgânicos são compostos por sites que galgaram posições na página de resultados do Google de forma natural, com o passar do tempo, por que atendem a uma série de variáveis consideradas pelo algoritmo do Google para definir quais sites ficarão em quais posições; enquanto os resultados patrocinados são compostos de sites que estão nessas posições por que pagaram ao Google para serem colocados ali.

A tendência do usuário que realiza pesquisas nos buscadores é naturalmente ignorar os resultados patrocinados e optar pelos resultados orgânicos, que lhe passam maior credibilidade e são menos tendenciosos – segundo estimativas, os resultados patrocinados, mesmo inseridos nas primeiras posições, são ignorados por mais de 80% dos usuários, que optam pelos resultados orgânicos.

“Diferente da lista telefônica, os sites que aparecem na busca orgânica são os mais ‘relevantes’. Os clientes sabem disso. Uma coisa é você pagar para ter um link na primeira página. Outra, completamente diferente, é o seu site aparecer no topo da lista orgânica. Ser o número 1 de uma lista orgânica significa, em tese, ter o maior domínio (quantitativo e qualitativo) sobre aquele assunto: e é isso que os clientes querem (e é isso que o Google tenta mostrar)” (LAZARINI, 2015)

Complementar a isso, segundo estimativas da Chitika Insights, os sites que aparecem nas primeiras colocações orgânicas para as pesquisas realizadas no Google recebem a maior parte do tráfego (dos cliques/visitas) por parte dos usuários. A tabela abaixo apresenta a estimativa de quanto em média cada site posicionado na primeira página de resultados orgânicos do Google para uma pesquisa recebe de tráfego dos usuários.

SEO SERP de resultados

Segundo Sampaio e Souza (2015) o maior patrimônio online que uma empresa pode ter é aparecer em primeiro nas páginas de resultados orgânicos de um buscador quando qualquer pessoa pesquisar por palavras-chave relacionadas ao nicho da empresa. Isso vale tanto ou mais do que o ponto comercial em si, dependendo de qual for o segmento e mercado de atuação da empresa. Posição no Google é patrimônio e é uma variável que aumenta o valor da marca, além de impulsionar as vendas e o faturamento da empresa por conta do tráfego de pessoas que passam a encontrá-la apenas digitando algumas palavras no Google.

“39% do usuários acreditam que as empresas com melhor colocação nas buscas do Google são as líderes de mercado do seu nicho de atuação” (WBI Brasil, 2012)

Isso demonstra que estar presente e bem posicionado nas páginas de resultados orgânicos dos mecanismos de busca (em especial no Google) pode fazer toda a diferença para uma empresa aumentar as vendas, suplantar concorrentes e consolidar a sua marca na internet.

Como ficar com o seu negócio em evidência no Google?!

Após toda essa explicação você poderá notar que existem duas maneiras de sua empresa aparecer na primeira página do Google e atrair pessoas que realizam buscas diariamente sobre assuntos relacionados ao nicho de atuação da sua empresa.

A primeira forma é pagando (para aparecer nos resultados patrocinados, que são ignorados por mais de 80% dos usuários) e a segunda forma é “gratuita” (realizando um processo de otimização do site da sua empresa que fará com que ele fique nas primeiras posições dos resultados orgânicos, angariando a grande maioria do tráfego de pessoas). Ambas as formas fazem parte do escopo de atuação do Marketing de Busca.

A forma paga de aparecer no Google se dá por meio do Google AdWords – eu explico como funcionam os Links Patrocinados do Google no seguinte artigo do meu blog: Links Patrocinados – Google AdWords. Enquanto a forma de aparecer nos resultados orgânicos do Google é bem mais complexa e se dá por meio da aplicação de técnicas e metodologias de SEO (Search Engine Optimization) – Otimização de sites para buscadores.

SEO otimização de sites Santa Maria

SEO – Otimização de sites para buscadores

O SEO nada mais é do que a otimização de uma página (ou até do site inteiro) para que este seja mais bem compreendido e ganhe maior “credibilidade” por parte dos mecanismos de busca. A consequência da utilização das técnicas de SEO é o melhor posicionamento de um site, ou outras páginas online de uma empresa, nas páginas de resultado de buscas, de maneira natural e orgânica, sem necessitar que a empresa pague ao próprio buscador (Links Patrocinados) para ficar em maior destaque nos resultados das buscas.

E, como já demonstrado anteriormente, ficar nas primeiras posições de uma página de resultados de buscadores como o Google pode fazer toda a diferença para que uma empresa obtenha uma maior quantidade de tráfego em seu site e demais páginas de interesse (tais como redes sociais), aumentando com isso a quantidade de visitas nessas páginas, o número de pessoas que passam a saber da existência da empresa, bem como o número de clientes, a quantidade de vendas, o valor de marca, etc.

“No momento em que você começa a trabalhar com as técnicas e métodos de SEO para otimização de sites, estará trabalhando para que o seu site esteja bem ranqueado em mecanismos de busca. Dessa forma, quando algum usuário procurar por alguma palavra-chave referente ao seu negócio, e a sua página aparecer como um dos primeiros resultados, é a sua página que ele irá visitar. O SEO ajuda a aumentar o tráfego para o seu site, aumentando assim o número de visualizações do mesmo por potenciais clientes, e invariavelmente aumentando o número de conversões (vendas, negócios fechados)” (GEHM FILHO, 2015)

Para conseguir ótimos resultados com a aplicação de técnicas de SEO (fazer com que um site domine as primeiras posições de resultados orgânicos do Google), um bom especialista em Marketing de Busca precisa dominar três etapas fundamentais do processo de otimização:

1) análise de palavras-chave (keyword research);

2) on-page SEO;  

3) off-page SEO (link building).

Essas três etapas principais do processo de SEO podem ser desmembradas em mais uma série de outras etapas menores, que juntas compõe o escopo total de um bom processo de otimização de sites.

A aplicação de SEO em sites e outras páginas de interesse é um processo complexo e dispendioso, que demanda de um prazo relativamente elástico para apresentar resultados expressivos; mas que por outro lado depende de baixos investimentos financeiros e que pode gerar alto retorno monetário para a empresa. Normalmente, um período de ao menos 6 meses é o mínimo necessário para que a aplicação das técnicas de otimização passem a gerar resultados mais contundentes e que o aumento de tráfego de potenciais clientes e de vendas passe a ser notado pelas empresas que estão aplicando SEO em seu site (ou outras páginas online).

Tendo em vista esse aspecto mais demorado do SEO, os Links Patrocinados acabam servindo como uma ótima ferramenta, complementar e compensatória, para geração de resultados no curto prazo (com baixo investimento) para a empresa, visto que, diferente da otimização para ganhar posições nos resultados orgânicos (SEO), as campanhas de Links Patrocinados podem ser criadas em poucos dias, podendo já passar a gerar resultados (de menor impacto, mas ainda assim consistentes) no curtíssimo prazo. Leia mais sobre Links Patrocinados no seguinte artigo do meu blog: Links Patrocinados – Google AdWords.

Uma abordagem mais aprofundada a respeito dessas três etapas fundamentais que compõem o processo de SEO ficará para outro artigo. O intuito desse texto era explicar da forma mais clara e simples possível o que é o SEO e principalmente quais os benefícios que essa técnica pode trazer para impulsionar os resultados de empresas, negócios e marcas no ambiente online.

Santa Maria/RS, 2016